Como Contabilizar Vendas De Mercadorias Com Entrega Futura

15 Flares Twitter 1 Facebook 1 LinkedIn 13 Google+ 0 15 Flares ×

Neste artigo vou mostrar como contabilizar vendas de mercadorias com entrega futura. Existem casos em que ocorre a emissão de notas fiscais por conta da encomenda de mercadorias entregues futuramente.

Nessas situações, o problema é o momento do reconhecimento da receita e do correspondente direito de crédito. A receita com a venda de mercadorias, em geral, é reconhecida no momento da efetiva entrega ou remessa ao destinatário, ou seja, quando ocorre a transferência da propriedade.

Quando existe mercadoria em estoque

No caso de venda de mercadorias para entrega futura, o reconhecimento contábil da receita é condicionado ao seguinte:

  • O vendedor deve estar de posse dos bens a serem entregues, ou seja, já os terem produzido ou adquirido;
  • Os estoques devem ser segregados dos demais e colocados à disposição do cliente.

Nesse caso, após efetuada a transação, o vendedor transforma-se em simples depositário das mercadorias que continuam na sua posse. No entanto, ele não é mais o efetivo proprietário, então não existe nada que o impeça de efetuar normalmente o registro contábil da receita da transação.

Quando não existe mercadoria em estoque

Caso o vendedor ainda não possua as mercadorias comercializadas, não pode existir o reconhecimento da receita, pois o que existe é o compromisso de uma venda a se concretizar no futuro.

Nesse caso, para fins de controle, registramos em Contas a Receber, no Ativo Circulante, tendo como contrapartida uma conta retificadora no mesmo grupo, de modo que o efeito seja nulo.

D – Clientes – Vendas para Entrega Futura (Contas a receber – Ativo Circulante)
C – (-) Faturamento para Entrega Futura (Contas a receber – Ativo Circulante)

Adiantamentos recebidos

Pode ocorrer o caso que o vendedor recebe um adiantamento parcial ou total sobre o faturamento antecipado. Nesse caso, o adiantamento deve ser registrado em conta de “Adiantamentos de Clientes”, no Passivo Circulante, pois se trata de uma obrigação a cumprir com o cliente.

Como contabilizar vendas de mercadorias com entrega futura

Vamos admitir que uma empresa fature antecipadamente contra seu cliente, mercadoria no valor de R$ 10.000,00 (que ainda será produzida), tendo esta pago, a título de adiantamento, 50% do valor da mercadoria.

Dessa forma, temos os seguintes lançamentos:

Faturamento antecipado;

D – Clientes – Vendas para Entrega Futura (Ativo Circulante) R$ 10.000,00
C – Faturamento para Entrega Futura (Ativo Circulante – Retificadora) R$ 10.000,00

Adiantamento recebido;

D – Bancos Conta Movimento (Ativo Circulante) R$ 5.000,00
C – Adiantamento de Clientes (Passivo Circulante) R$ 5.000,00

Entrega das mercadorias;

D – Clientes (Ativo Circulante) R$ 10.000,00
C – Receita de Vendas (Conta de Resultado) R$ 10.000,00

ICMS sobre as mercadorias entregues;

D – ICMS sobre Vendas (Conta de Resultado) R$ 1.800,00
C – ICMS a Recolher (Passivo Circulante) R$ 1.800,00

Baixa do adiantamento;

D – Adiantamentos de Clientes (Passivo Circulante) R$ 5.000,00
C – Clientes (Ativo Circulante) R$ 5.000,00

Reversão do lançamento de controle;

D – Faturamento para Entrega Futura (Ativo Circulante – Retificadora) R$ 10.000,00
C – Clientes – Vendas para Entrega Futura (Ativo Circulante) R$ 10.000,00

Baixa de clientes pelo recebimento do saldo de 50%;

D – Bancos Conta Movimento (Ativo Circulante) R$ 5.000,00
C – Clientes (Ativo Circulante) R$ 5.000,00

Receba nossos artigos por e-mail clicando aqui.

Se prepare para as provas do CRC com um dos professores mais renomados do mercado acadêmico.

Apostila exame do CRC: Bacharel e Técnico!

Você quer abrir seu Escritório de Contabilidade? Confira aqui e veja como!!!

Marketing Contábil – E-book mostra Estratégias de Marketing para Empresas de Contabilidade.

Aumente a quantidade de clientes do seu escritório. Saiba como aqui!

Curso eSocial Online

Tenha um ótimo dia!

Contador, Consultor Contábil, Fiscal e Financeiro, Auditor. Atua na área contábil desde 2002. Criador do site Como Contabilizar desde julho de 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *