Como Contabilizar Adiantamentos a Fornecedores

Neste artigo vou te mostrar Como Contabilizar os Adiantamentos a Fornecedores.

As empresas fazem pagamentos a título de adiantamentos a fornecedores nos casos de compras de matérias-primas, mercadorias, imobilizado, serviços, etc.

Quando o adiantamento se referir a compra de matérias-primas, materiais de embalagens, mercadorias, insumos, materiais de uso e consumo e serviços relativos à industrialização, o pagamento deverá ser classificado em conta específica de “estoque” no grupo Ativo Circulante.

Por sua vez, quando o pagamento for feito para aquisição de bens fixos, o valor será classificado no subgrupo “Imobilizado” do Ativo Não Circulante.

Uma observação importante é que a classificação em conta específica de “estoque” será feita quando a empresa possuir controles permanentes de estoque. Caso não possua, ou seja, quando o controle do estoque for feito de forma periódica, por meio de inventários, o adiantamento será classificado no grupo Ativo Circulante, em conta específica de “Adiantamentos a Fornecedores”.

Muitas empresas ainda classificam os adiantamentos a fornecedores dessa forma, independente da situação. Eu, particularmente, não vejo problema que a contabilização seja dessa forma.

Na hipótese de adiantamento a prestadores de serviços, se os mesmos não se relacionarem à industrialização por encomenda para formação dos estoques, (caso que seria contabilizado no grupo de estoques, como visto anteriormente) serão classificados como “Adiantamentos a Fornecedores” no ativo circulante ou não circulante, conforme o prazo de execução dos mesmos.

Como Contabilizar Os Adiantamentos A Fornecedores

Exemplos:

Uma empresa, sem controle permanente de estoque, adiantou a um fornecedor um valor de R$ 150.000,00, referente à aquisição de matérias primas.

D – Adiantamentos a Fornecedores (Ativo Circulante)
C – Banco c/movimento (Ativo Circulante – disponibilidades) R$ 150.000,00

Quando o fornecedor realizar a entrega das matérias-primas mediante nota fiscal:

Valor das matérias-primas: R$ 150.000,00

D – Compras de Matérias-Primas (Ativo Circulante – Estoques) R$ 150.000,00
C – Adiantamentos a Fornecedores (Ativo Circulante) R$ 150.000,00

Para efeitos didáticos, não vou considerar os impostos recuperáveis nessa operação.

O mesmo exemplo para o caso de a empresa ter controle permanente de estoque, a única diferença seria na conta “adiantamentos a fornecedores”, que seria substituída por conta específica de adiantamentos, no grupo de estoques.

Volto a dizer que não vejo problemas que esses pagamentos sejam classificados em “adiantamentos a fornecedores”. É até mais prático…

Investimento em Imobilizado:

Adiantamento para futura aquisição de um veículo no valor de R$ 40.000,00.

D – Imobilizado em andamento (Imobilizado)
C – Banco conta. Movimento (Ativo Circulante)   R$ 40.000,00

No momento da entrega do veículo:

Valor do veículo R$ 80.000,00

1. Contabilização da aquisição do veículo:

D – Veículos (Imobilizado)
C – Fornecedores (Passivo Circulante)  R$ 80.000,00

2. Transferência do valor adiantado ao fornecedor:

D – Fornecedores (Passivo Circulante)
C – Imobilizado em andamento (Imobilizado) R$ 40.000,00

O saldo ainda em aberto, quando for efetivamente pago, deverá ser contabilizado assim:

D – Fornecedores (Passivo Circulante)
C – Banco c/movimento (Ativo Circulante – Disponibilidades) R$ 40.000,00

Se você gostou deste artigo, compartilhe nas redes sociais e não deixe de comentar!!

Se prepare para as provas do CRC com um dos professores mais renomados do mercado acadêmico. Apostila exame do CRC!

Treinamento Exclusivo Para Te Ajudar a Passar No Exame do CRC >>Confira Aqui<<

Escrita Fiscal! Elevando seu conhecimento para outro nível.

Você quer abrir seu Escritório de Contabilidade? Confira aqui e veja como!!!

RECEBA AS DICAS DO SITE EM SEU E-MAIL
É GRÁTIS

Digite abaixo seu e-mail e clique em QUERO RECEBER.

9 Comments

Comente, pergunte, tire sua dúvida aqui!