Como Contabilizar Compra De Bens Do Ativo Imobilizado Através De Financiamento

By | 9 de agosto de 2013
8 Flares Twitter 2 Facebook 3 LinkedIn 3 Google+ 0 8 Flares ×

Quando fazemos compra de bens do Ativo Imobilizado através de financiamento temos basicamente duas operações que se complementam entre si. Uma é a operação de compra normal do bem a um fornecedor, outra é uma operação de financiamento para a compra desse bem.

Uma modalidade de financiamento muito praticada no mercado é o FINAME. Falarei sobre ele em outro artigo.

Na operação de financiamento (FINAME), há a incidência de juros. As despesas financeiras, estipuladas no contrato de FINAME,  decorrentes do financiamento para aquisição de bens do Ativo Imobilizado devem ser lançadas como despesas financeiras pelo regime de competência.

E como contabilizar compra de bens do Ativo Imobilizado através de financiamento?

Vamos utilizar como exemplo uma indústria que adquire máquinas para sua produção através de financiamento no valor R$ 500.000,00, sendo que R$ 400.000,00 foi por FINAME, e R$ 100.000,00 pagos ao fornecedor. O financiamento deve ser liquidado em 60 meses no valor de R$ 7.266,67.  A contabilização fica dessa forma:

Compra do bem ao fornecedor através da nota fiscal:

D – Máquinas e Equipamentos (Ativo Imobilizado) R$ 500.000,00
C – Fornecedores (Passivo Circulante) R$ 500.000,00

Liberação do financiamento:

Neste momento, o Banco paga ao fornecedor, e a empresa agora tem uma obrigação com o respectivo banco.

D – Fornecedores (Passivo Circulante) R$ 400.000,00
C – Financiamentos – Finame (Passivo Circulante) R$ 87.200,04
C – Financiamentos – Finame (Passivo Não Circulante) R$ 348.800,16
D – Encargos Financeiros a Transcorrer (Redutora do Passivo Circulante) R$ 7.200,04
D – Encargos Financeiros a Transcorrer (Redutora do Passivo Não Circulante) R$ 28.800,16

Pagamento ao fornecedor da montante não financiado

D – Fornecedores (Passivo Circulante) R$100.000,00
C – Banco Conta Movimento (Ativo Circulante – disponibilidades) R$100.000,00

Apropriação dos encargos financeiros

D – Despesas Financeiras (Conta de Resultado) R$ 600,00
C – Encargos Financeiros a Transcorrer (Redutora do Passivo Circulante) R$ 600,00

Nota: Todos os meses, devemos fazer as transferências entre passivo não circulante e circulante, tanto dos encargos a transcorrer como do financiamento.

Encargos pela liberação do financiamento

Para a liberação do financiamento o banco debita da conta da empresa valor referente as taxas e IOF. Em alguns casos, o banco também pode incluir esses valores no financiamento.

D – Despesas Financeiras (Conta de Resultado)
C – Banco Conta Movimento (Ativo Circulante – disponibilidades)

Pagamento das parcelas dos financiamentos

D – Financiamentos – Finame (Passivo Circulante) R$ 7.266,67
C – Banco Conta Movimento (Ativo Circulante – disponibilidades) R$ 7.266,67

Base Legal

Lei nº 12.058/2009; Lei nº 6.404/1976; Medida Provisória nº 462/2009; Parecer Normativo CST nº 127/1973

Receba nossos artigos por e-mail clicando aqui.

Se prepare para as provas do CRC com um dos professores mais renomados do mercado acadêmico.

Apostila exame do CRC: Bacharel e Técnico!

Você quer abrir seu Escritório de Contabilidade? Confira aqui e veja como!!!

Marketing Contábil - E-book mostra Estratégias de Marketing para Empresas de Contabilidade.

Aumente a quantidade de clientes do seu escritório. Saiba como aqui!

Curso eSocial Online

Tenha um ótimo dia!

Contador, Consultor contábil, Atua na área contábil desde 2002. Criador do site Como Contabilizar desde julho de 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *